Expresso Mulher

Tudo sobre o mundo feminino você encontra aqui!

Outubro rosa e o câncer de mama

Foto de marcinha

Quando chega o mêsde Outubro, várias campanhas e publicidades são realizadas focando o tema Outubro rosa, mas porque e para quê isso?

Outubro rosa é um movimento que surgiunos EUA com o intuito de fazer com que as pessoas, principalmente as mulheres, participem no controle do câncer de mama. Hoje em dia, este movimento é comemorado em em diversos países.

O câncer de mama é uma doença que se desenvolve nas células da mama e para quem não sabe, existem diversos tipos deste câncer, alguns que desenvolvem-se muito rápidos e outros, lentamente.

Sei que pode parecer estranho, já que, quando falamos sobre este tipo de câncer associamos somente a uma doença de mulher, só que pode acontecer nos homens também. Em uma porcentagem bem pequena, os homens podem ter este câncer por possuirem o tecido mamário, onde ocorre a doença.

Não existe uma única causa para o câncer de mama.

Segundo o Ministério da Saúde o câncer de mama é a segunda maior causa de morte entre as mulheres e no Brasil, mais de dois milhões de casos ocorrem por ano, por isso que quanto antes a doença for diagnosticada aumenta-se a chance de cura.

É muito importante as mulheres realizarem o auto exame e a mamografia. A mamografia é indicada para mulheres entre 40 e 70 anos e consiste em um exame radiográfico, mas poderá ser indicado antes dos 40 anos, se assim, o médico achar necessário. É importante deixar claro que somente com outros exames, como a ultrassonografia das mamas, exame de sangue, ressonância magnética, biópsia da mama e o FISH (teste genético), associados aos dois citados anteriormente, é que o seu médico poderá fechar o diagnóstico.

Alguns sintomas podem ser característicos, como vermelhidão ou coceira mama e/ou ao redor do mamilo, inchaço na axila e/ou ao redor da clavícula, afundamento da mama, enrugamento da pele (aspecto de casca de laranja), nódulos nos seios, secreção de sangue ou com a coloração deste pelos mamilos e alteração no formato e/ou textura dos seios, linfonodos aumentados ou perda de peso. Quanto a questão da dor, cuidado! Raramente a dor está associada ao câncer de mama, geralmente está associado a alterções hormonais e/ou emocionais.

Depois do susto e de todos os pensamentos negativos que passarão na sua cabeça com o resultado positivo para este câncer, é hora de respirar fundo e enfrentar a doença em busca da sua cura.

O tratamento dependerá do tipo e do estágio em que o tumor apresenta-se, porém o tratamento com psicólogo pode auxiliar e muito, nestas horas independente das condições do tumor e vale ressaltar que uma grande parte dos cânceres de mama podem sofrer metástases para as axilas. 

O tratamento clínico indicado poderá ser por meio dos medicamentos quimioterápicos, hormonioterápicos e a radioterapia. A radioterapia deverá ser utilizada logo após a cirurgia.

O tratamento cirúrgico pode ser classificado em conservadores e radicais. Vou tentar facilitar o entendimento deste dois tratamentos.

O tratamento cirúrgico conservador, como o próprio nome já diz, tem o intuito de conservar a mama e desta forma, poderá ser realizado a tumorectomia, onde é removido o tumor e uma parte do tecido saudável ao redor deste, ou a quadrantectomia ou mastectomia parcial ou segmentar, onde retira-se o tumor e o tecido mamário ao redor deste, só que neste caso, o médico retira mais tecido mamário do que no caso anterior.

O tratamento cirúrgico radical, divide-se em: mastectomia total, onde é retirado toda a mama e muitas vezes, os gânglios linfáticos sob o braço e é realizado para prevenir que surja um novo tumor. Na mastectomia radical, é removida toda a mama, os gânglios linfáticos na axila e os músculos do peito sob o peito. Na mastectomia radical modificada, é retirada toda a mama, alguns gânglios linfáticos ma axila, mas os músculos do peito não são removidos. A mastectomia dupla é rara ser utilizada, pois são removidas as duas mamas ao mesmo tempo, evitando assim, que o câncer ocorra na outra mama saudável.

Citei anteriormente que o câncer de mama pode ser classificado por meio do estágio em que encontra-se e para você que está se perguntando quias são estes estágios, vamos lá.

Estágio 0= onde a doença está restrita ao local onde iniciou-se

Estágio 1= quando o tumor invade a região local e possui no máximo 2 cm de tamanho

Estágio 2= quando a doença invade a região local e possui entre 2 e 5 cm de tamanho e apresenta ínguas pouco comprometidas na axila

Estágio 3= o câncer invade a região local e o seu tamanho é superior a 5 cm e existem ínguas muito comprometidas na axila

Estágio 4= quando o tumorjá comprometeu outras partes do corpo como ossos, fígado e etc.

Quanto aos fatores de risco, podemos citar a história familiar de câncer, menopausa e estilo de vida não muito saudável, dentre outros.

Para as pessoas que aderem ao movimento Outubro rosa, normalmente fazem o uso de um laço rosa que é considerado o símbolo desta campanha, mas bexigas, bonés, calças, esmaltes, lenços dentre outros adereços rosas passam a serem utilizados, assim como alguns monumentos e fachadas podem receber iluminação na cor rosa também.

É importante deixar claro que o mês de Outubro é só um símbolo da campanha que alerta a importância desta doença, pois infelizmente não existe prevenção para a mesma, porém quanto antes for descoberto o câncer de mama, maior a chance de cura. 

Vamos nos engajar neste movimento, não esquecendo de que o auto exame das mamas deve ser feito pelo menos uma vez ao mês e a mamografia, a apartir dos 40 anos, uma vez ao ano.

Foque na sua saúde!

Compartilhe:
Categoria: 
Marcinha Borba
Paulista, cirurgiã-dentista e pós-graduada em Periodontia. Apaixonada por sua família e amigos. Descobriu o prazer em escrever e compartilhar temas relacionados ao mundo feminino.