Expresso Mulher

Tudo sobre o mundo feminino você encontra aqui!

Não sou consumista ... ou será que sou?

Foto de marcinha

Para muitas pessoas quando se fala em consumismo, logo vem outra palavra na cabeça: mulher.

Realmente a maior parte das mulheres não precisam de muito argumento para saírem ás compras e apesar do consumismo atingir tanto as mulheres quanto os homens, acredito que a mulher ainda sobressaia-se mais.

Quando falam que você é consumista e você rebate a acusação dizendo que esta classificação não cabe á você, será que realmente você não estaria dentro do padrão da mulher consumista?

Primeiro, vamos deixar claro o significado de consumismo. Consumismo é quando compramos algo desnecessário, pelo menos, para aquele momento.

Já vi mulher que quando vê uma plaquinha de promoção em uma determinada loja, entra em desespero e sai comprando tudo o que está pela frente e detalhe, muitas vezes, nem tudo o que ela está adquirindo está com um preço atrativo. Outra, que compra a mesma peça em diversas cores porque tem que combinar com as calças, saias e outras peças que tem em casa. Tem a outra, que quando a vendedora diz que a peça ficou linda no seu corpo, pronto! Bate o martelo na hora.

Tem mulher que compra a peça no tamanho mil vezes menor do que o seu manequim, porque ela tem a certeza de que se deixar de comer aquele pãozinho a mais, vai caber na peça.

E quando compram peças baratas e que na primeira lavada, encolhem ou mancham?

Tem mulher que pensa que é centopeia e tem diversos pares de sapatos guardados e muitas vezes, nem lembra que o tem. E aquela que se preocupa com a pele e acaba investindo muito dinheiro em diversos produtos de cosméticos? É creme para as mãos, pés, ao redor dos olhos, cotovelo, pescoço, corpo e para onde mais houver necessidade.

Os programas de televisão são muitas vezes os responsáveis por ditarem a moda. E como hoje em dia, parece que quase ninguém vive fora desta...

Se a novela, por exemplo, destaca uma cor de esmalte, pode apostar que no outro dia milhares de mulheres o estarão usando também e assim é com brincos, colares, acessórios para cabelo e por aí vai.

Hoje em dia, a mulher está entendida sobre a área de eletrônicos e desta forma, adora ter um celular, tablet, máquina fotográfica, dentre outros aparelhos, de última geração.

O consumismo está ligado também ao vazio que muita gente sente dentro de si e acredita que sair comprando é o remédio. Só que depois de quase estourar, quando não estourar de fato o limite do cartão, percebe que de nada adiantou.

Se o consumismo atingisse somente as pessoas adultas já seria complicado, agora imagine atingindo também as crianças? Muitas propagandas de roupas e, principalmente de brinquedos, estão presentes na vida delas. Tem crianças que podem comprar o que querem e  possuem coisas que nem sabem qual a verdadeira finalidade do produto.

Para facilitar ainda mais o processo de consumir, hoje, nem precisamos sair de casa para gastar. Existe um jeito mais fácil e prático que é comprar via internet. Aposto que muitas mulheres já compraram utilizando este método.

Em casos mais extremos do consumismo, chamamos de oneomania e passa a ser considerado uma doença. Pesquisas revelaram que mais do que 3% da população são oneomaníacas e se você sofre com isso, procure um médico.

Acredito que no mundo de hoje, o limite é fundamental na criação das crianças. Devemos pensar que hoje podemos dar aquilo o que a criança deseja, mas que lá na frente, se não pudermos arcar com os futuros pedidos teremos que lidar com a frustração e isso poderá ser ainda pior.

Depois de ler tudo isso você pode ser considerada ou não, uma mulher consumista?

Compartilhe:
Categoria: 
Marcinha Borba
Paulista, cirurgiã-dentista e pós-graduada em Periodontia. Apaixonada por sua família e amigos. Descobriu o prazer em escrever e compartilhar temas relacionados ao mundo feminino.